SOMOSA históriaAbrangênciaBlog do GleizerDownload SPMFotosBaixa aí óAulas de Bateria MusicalProgramação/ WebrádioFórum
Rádio São Paulo Mais Músicas S.A.
SP MAIS FM 87,7 MHZ
Elas são motivo de orgulho para Araraquara.

segunda-feira, 9 de novembro de 2015 - 9:33

Futebol/Copa Libertadores Feminina

Ferroviária vence Colo-Colo por 3 a 1 e conquista Libertadores Feminina

São PauloSP
08/11/2015 18:36:51 — 08/11/2015 18:49:09

Em: Campeonato Copa LibertadoresFutebolFutebol Feminino
Guerreiras Grenás fecharam campanha invicta com título que coroa sequência vitoriosa (Foto: Divulgação/Conmebol)
Guerreiras Grenás fecharam campanha invicta com título que coroa sequência vitoriosa (Foto: Divulgação/Conmebol)

O domingo é histórico para a Ferroviária de Araraquara, que neste domingo venceu o Colo-Colo por 3 a 1 na final da Copa Libertadores da América feminina e conquistou título inédito. No Estádio Atanasio Girardot, na cidade colombiana de Medellín, Tábatha Santos (2) e Ana Barrinha foram às redes, enquanto Villamayor descontou para as chilenas.

O título garante a presença da Ferroviária na Copa Libertadores de 2016. A primeira participação da equipe grená foi nesta edição, carimbada com a taça inédita. A conquista internacional coroa uma série vitoriosa que começou no Campeonato Paulista de 2013 e passou pela Copa do Brasil de 2014.

A vitória na final fecha campanha invicta de cinco partidas. As Guerreiras Grenás haviam classificado no grupo B com duas vitórias (sobre Espuce-EQU e Colón-URU) e um empate (com a Urquiza-ARG). Na semifinal eliminaram o São José por 1 a 0, garantindo lugar na decisão que venceram neste domingo.

O jogo – O nome da decisão foi Tábatha, a responsável por abrir vantagem para a equipe de Araraquara. Aos 18 minutos, Adriane Nenê fez grande jogada pela direita e cruzou na medida para Tábatha completar de peixinho. Pouco depois a mesma estratégia voltou a dar resultado, ampliando o placar como se fosse replay do primeiro gol.

O Colo-Colo vislumbrou melhora na partida, mas logo tomou outro golpe aos 43. Ana Maria Barrinha apareceu às costas da zaga chilena para driblar a goleira rival e abrir três gols de frente na final. O Colo-Colo chegou a diminuir nos acréscimos do primeiro tempo, quando Gloria Villamayor converteu pênalti, mas foi pouco para colocar em jogo a superioridade grená.

<< Navigate to segunda-feira, 9 de novembro de 2015 Adicionar novo comentario
No records found        
Adicionar novo comentario
Seu Nome   
Assunto   
Content   
Please type the confirmation code you see on the image into the field below.
*Required fields

11111111110000001000100010000000100010001111111111001100110000001100110010000000111100001010101011110000110011001000100011111111


Categorias
Archive
junho de 2022
abril de 2022
setembro de 2019
maio de 2019
março de 2019
novembro de 2018
setembro de 2018
agosto de 2018
julho de 2018
junho de 2018
SOMOSA históriaAbrangênciaBlog do GleizerDownload SPMFotosBaixa aí óAulas de Bateria MusicalProgramação/ WebrádioFórum