SOMOSA históriaAbrangênciaBlog do GleizerDownload SPMFotosBaixa aí óAulas de Bateria MusicalProgramação/ WebrádioFórum
Rádio São Paulo Mais Músicas S.A.
SP MAIS FM 87,7 MHZ
Isso é para você aprender a não perder tempo com o futebol!

terça-feira, 30 de agosto de 2016 - 16:21
...e tem imbecis que se matam por causa desta merda!

Pressionado, Leco acena com demissão de Gustavo no São Paulo

Exibir foto

.

Gustavo foi recontratado pelo Tricolor no ano passado sob enorme polêmica devido ao seu salário, de R$ 120 mil por mês

Homem de confiança nos dez primeiros meses da era Leco no São Paulo, o diretor-executivo de futebol Gustavo Vieira de Oliveira está balançado. A pessoas próximas, o presidente do Tricolor afirmou nesta segunda-feira que não enxerga outro cenário que não o da demissão do gestor em um futuro muito próximo.

A pressão em cima de Leco pela dispensa de Gustavo é enorme e vem de todas as frentes. No sábado, por exemplo, os vândalos que invadiram o CT tinham no dirigente um dos principais alvos. No cenário político, no Morumbi, o sobrinho de Raí também é extremamente contestado. Primeiro, pela falta de resultados - o time não vence há 49 dias dentro de casa e flerta com o rebaixamento no Brasileirão.

Depois, pelo alto custo. Gustavo recebe R$ 120 mil por mês de salário, quase quatro vezes mais do que embolsava até maio do ano passado, quando foi demitido por Carlos Miguel Aidar - na oportunidade, ele ocupava o cargo de gerente de futebol, com menos atribuições do que na função de diretor-executivo.

Leco confiava todas as principais decisões do departamento de futebol a Gustavo. Escolhas como Edgardo Bauza e Ricardo Gomes como técnico, as contratações de Maicon, Cueva e Buffarini, ainda que a preços elevados… A chegada de Cueva, por exemplo, causou o pedido de dispensa do então diretor de futebol, Luiz Cunha.

O dirigente se sentiu desautorizado quando descobriu que Gustavo não lhe contou sobre a negociação com Cueva. Pior: determinou que a contratação fosse abortada, pelo alto custo. Leco optou por ficar ao lado de Gustavo na queda de braço, culminando com a saída de Cunha.

A mudança radical na situação de Gustavo tem a ver com o medo de Leco em relação à eleição para a presidência do Tricolor. Ela está marcada para abril de 2017 e o atual mandatário teme ganhar uma série de inimigos dentro do clube por causa da manutenção do executivo.

<< Navigate to terça-feira, 30 de agosto de 2016 Adicionar novo comentario
No records found        
Adicionar novo comentario
Seu Nome   
Assunto   
Content   
Please type the confirmation code you see on the image into the field below.
*Required fields

11111111110000001000100010000000100010001111111111001100110000001100110010000000111100001010101011110000110011001000100011111111


Categorias
Archive
junho de 2022
abril de 2022
setembro de 2019
maio de 2019
março de 2019
novembro de 2018
setembro de 2018
agosto de 2018
julho de 2018
junho de 2018
SOMOSA históriaAbrangênciaBlog do GleizerDownload SPMFotosBaixa aí óAulas de Bateria MusicalProgramação/ WebrádioFórum